Categorias
DICAS

6 dicas essenciais para evitar vírus de computador em empresas

Um dos problemas mais comuns enfrentado pelos profissionais de TI de empresas e instituições de ensino é a incidência de vírus de computador.

Os vírus são precursores dos atuais malwares, palavra originada da língua inglesa que é uma contração de malicious software, ou seja tem finalidades maliciosas. O que distingue o vírus, é sua capacidade rápida de replicação, contaminando redes inteiras em minutos, daí o nome.

Seus impactos negativos nas organizações e em computadores pessoais são significativos já que vão desde a destruição de arquivos e documentos, até o consumo excessivo de recursos como memória e processador das máquinas, tornando-as lentas, ocasionando perda de produtividade, afetando diretamente a geração de lucro das instituições.

Em função disso, é importante que se tenha uma boa estratégia para combatê-los, não bastando portanto a simples adoção de softwares anti-vírus.

A segurança da informação está associada a essa questão. Como, atualmente, esse tema está cada vez mais relevante, vale a pena focá-lo.

Aumento de produtividade, maior autonomia para os funcionários de sua corporação, sistemas disponíveis, seguros e consistentes, com certeza são seus objetivos e de sua equipe, portanto fique atento às dicas deste artigo!

Quais os malefícios causados por vírus de computador?

Já que esses softwares de computador, criados por programadores mal-intencionados, são projetados para diversas funções, visando sempre prejudicar as vítimas de alguma forma, é importante que se conheça algumas de suas consequências.

Perda e roubo de dados

É comum que vírus gerem perda, ou pior ainda, o roubo de dados. Ou seja, a partir de uma situação de infecção, hackers conseguem obter documentos e informações confidenciais de funcionários, fornecedores, parceiros de negócios e clientes , afetando portanto todo o ecossistema de informações da empresa.

Assim, todos os processos e operações que necessitam destes dados são impactados negativamente.

Perda de credibilidade e competitividade

Nesses casos, a reputação da empresa, sua credibilidade, também são afetadas, uma vez que as pessoas passam a confiar menos na marca, por conta da sua vulnerabilidade.

Ou seja, representa perda de competitividade, que impacta diretamente no crescimento e lucratividade do negócio.

Os clientes estão cada dia cuidadosos com essas questões e, por isso, priorizam companhias que oferecem maior segurança e se organizam nesse quesito.

Gargalos operacionais e menos controle

Também acontecem situações em que os vírus executam nos computadores da empresa sem serem detectados e afetam o funcionamento de sistemas fundamentais para os processos cotidianos.

Essa instabilidade implica em indisponibilidade e gargalos operacionais que aumentam o tempo de resolução de problemas, causando insatisfação nos clientes.

Como mencionamos, esses softwares mal-intencionados se espalham pela rede, infectando o conjunto de computadores em sequência, o que confere maior controle aos hackers, e inversamente, menor controle para a gestão interna.

Quais as principais dicas?

A seguir, vamos conhecer as 6 principais dicas para evitar esse problema. Acompanhe!

1. Realize um monitoramento constante

Uma das dicas mais importantes é o monitoramento constante por parte da gestão. Para evitar problemas que geram indisponibilidade, é interessante acompanhar de perto o uso dos sistemas e dos computadores, com um controle restrito de acesso e de dispositivos periféricos também.

É fundamental estabelecer regras de utilização e garantir que elas sejam cumpridas, afinal, muito está em jogo, como vimos no tópico anterior. A proteção da companhia contra vírus é um esforço de todos, mas o gestor deve assegurar-se de que as normas estão sendo seguidas.

2. Utilize ferramentas de prevenção adequada

Outra ação efetiva é a instalação e implantação de ferramentas de prevenção e controle que ajudam a gestão, com a automação e o acompanhamento em tempo real de tudo o que ocorre na rede e nas máquinas da empresa. Duas dessas ferramentas são:

  • softwares antivírus, que trabalham especificamente para combater esse tipo de ameaça, com estratégias de proteção e varreduras periódicas;
  • firewall, que funciona como uma barreira para bloquear acessos indevidos e movimentações suspeitas na rede que podem acarretar vírus.

A utilização de sistemas computacionais é interessante porque o trabalho fica mais simples e fácil de ser gerenciado, além de mais eficiente. É possível programar ações específicas, como varreduras, monitorar a navegação e buscar ameaças em dispositivos, por exemplo.

3. Conscientize os colaboradores sobre o bom uso das máquinas e da rede

O combate a vírus de computador na empresa é um esforço coletivo. É preciso que todos os colaboradores e terceiros estejam alinhados com esse objetivo e sigam rigorosamente regras, políticas e procedimentos.

Por isso, é importante que a gestão os conscientize acerca do uso das máquinas e da rede, estimulando boas práticas e hábitos, particularmente os cuidados com a abertura de links ou anexos recebidos, seja por e-mail ou através de dispositivos de armazenamento removíveis como pendrives e HDs externos, por exemplo.

Nesse sentido, treinamentos para conscientizar as equipes são úteis, pois asseguram que todos compreendam a importância das ações e como proceder diariamente.

Se os funcionários estiverem realmente comprometidos com as regras em vigor, estas tornam-se hábitos, evitando problemas e transtornos, e atuando em cooperação com as ferramentas de proteção.

4. Não utilize softwares não licenciados

Outra dica muito importante é a de evitar o uso de softwares não oficiais e não licenciados.

Afinal, esses sistemas são uma porta de entrada para diversos vírus, pois muitos criminosos aproveitam para oferecer supostas soluções falsas, que, na verdade, geram brechas e vulnerabilidades nas máquinas da companhia.

Isso sem falar que podem também representar problemas financeiros e legais. O ideal é sempre adquirir as licenças e registrar todas as aplicações.

5. Atualize os sistemas

Essa dica está diretamente relacionada com a anterior. Uma das principais vantagens de utilizar softwares oficiais é o fato de que eles são atualizados com frequência e recebem suporte dos fabricantes.

Ou seja, quaisquer problemas com relação aos sistemas podem ser reportados para os fornecedores em qualquer momento.

Se o sistema é atualizado sempre, ele fica menos vulnerável a ataques virtuais e a estratégias de vírus. Afinal, as empresas fabricantes sempre trabalham em melhorias para tornar as soluções mais seguras.

6. Defina uma política de segurança

A definição de uma política de segurança também é uma ajuda indispensável para a gestão no combate a ameaças do mundo virtual.

Ela condensa todas as dicas mencionadas em documentação estruturada, de uma maneira sistemática, com regras, práticas, planos de contingência, bem como abordagens para proteção dos dados.

É preciso definir e deixar bem claro para todos o que deve ser feito caso algum desastre com vírus ocorra, por exemplo, afim de recuperar-se do incidente, restabelecendo rapidamente as atividades.

Da mesma forma, devem ser definidos papéis e prioridades de cada membro na estratégia de resposta a incidentes.

Por que é importante focar a segurança de dados?

A segurança de dados é um assunto relevante e muito discutido na atualidade.

Um dos principais motivos é o fato de que várias leis e regulamentações têm sido propostas para definir regras quanto ao uso de dados e o cuidado com a privacidade das pessoas, sendo a mais recente, a LGPD ou Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais aqui no Brasil e que entrará em vigor a partir de Agosto de 2020 e que prevê o pagamento de multas no valor de até 50 milhões de reais caso não seja cumprida. É um tema sensível e por isso deve ser encarado com seriedade.

Além da conformidade com as leis — o que garante que a empresa não terá que arcar com punições e manterá uma boa reputação —, a segurança é fundamental, pois afeta fortemente as pessoas envolvidas: funcionários ou clientes.

Assim, pode haver insatisfação dos colaboradores, gerando baixa produtividade e trabalho de má qualidade, ou dos clientes, o que resulta em perda de negócios e menor lucro.

O gerenciamento correto da segurança também otimiza a gestão dos equipamentos e dos softwares da companhia, com a garantia de que eles vão funcionar por mais tempo, de maneira consistente, ou seja, sem falhas.

Os vírus de computador podem gerar muitos transtornos que espalham-se por todos os setores. Para evitá-los, é importante seguir as boas práticas citadas, com comprometimento coletivo, controle e monitoramento.

Assim, é possível combater as ameaças e garantir a continuidade dos sistemas e a saúde das operações.

FONTE: http://www.sunsoftware.com.br/virus-de-computador/

SITE: http://www.sunsoftware.com.br/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *